Submarino Promoções

sexta-feira, 27 de maio de 2016

BOLO COM DOCE DE LEITE


Ingredientes:
100g de margarina
2 xícaras de açúcar
3 gemas
2 xícaras de farinha
1 xícara de café com leite
1 colher (sopa) de fermento em pó
3 claras em neve
1 xícara de doce de leite de boa qualidade



Modo de Preparo:
Bata as claras em neve. Reserve.
Numa bacia coloque as gemas, o açúcar e a margarina, bata até ficar um creme fofo. Acrescente a farinha peneirada e o café com leite, bata por mais alguns minutos.
Desligue a batedeira e junte as claras em neve e o fermento peneirado e misture delicadamente.
Coloque numa forma untada a metade da massa e colheradas do doce de leite, o resto da massa e por cima a outra metade do doce de leite e leve ao forno preaquecido (180º C) por 40 minutos ou faça o teste do palito. Retire do forno.

Opcional: Coloque sobre o bolo o glacê feito com QB de açúcar de confeiteiro com um pouco de água morna, formando uma pasta.


quarta-feira, 25 de maio de 2016

STRUDEL DE PALMITO


Ingredientes:
2 colheres (sopa) de azeite de oliva
1 cebola picada
1 vidro de palmito em conserva picado
1 tomate sem pele e sem sementes picado
1 colher (sobremesa) de farinha de trigo
1/4 xícara (chá) de leite
QB de sal
1 colher (sobremesa) de orégano seco
1 colher (sopa) de salsa (ou salsinha) picada
1 pacote de massa folhada congelada (400 g) retirada do freezer uma hora antes
1 colher (sopa) de manteiga derretida
QB de pimenta-do-reino


Modo de Preparo:
Aqueça o forno a 200ºC.
Em uma panela, aqueça o azeite e refogue a cebola.
Acrescente o palmito, o tomate e a farinha dissolvida no leite.
Tempere com sal e pimenta.
Em fogo baixo (160ºC), mexendo de vez em quando, cozinhe até engrossar.
Desligue o fogo e misture o orégano e a salsa.
Deixe esfriar.
Abra a massa em uma superfície lisa e enfarinhada, pincele a manteiga, espalhe o recheio e enrole como um rocambole.
Transfira para uma assadeira.
Pincele a gema e leve ao forno durante 45 minutos ou até dourar.
Sirva com salada de folhas.


segunda-feira, 23 de maio de 2016

CALDO DE LENTILHAS

Em tempos de frio e economia, surpreenda com um delicioso caldo de lentilhas!

Ingredientes:
QB de caldo de lentilha (aqui)
½ cebola em cubos
1 batata inglesa ou doce em cubos
QB de carne em cubos
QB de sal, pimenta do reino, orégano e outros do seu gosto
QB de temperinho verde

Modo de Preparo:
Coloque o caldo reservado numa panela e acrescente a batata, a carne e deixe cozinhar em fogo baixo, até ficar macia. Junte a cebola, os temperos e cozinhe por mais alguns minutos. Por último o temperinho verde. Sirva quente.

sábado, 21 de maio de 2016

COSTELA DE BOI NA PRESSÃO


Ingredientes:
1kg  de costela cortada em pedaços
1 copo de vinho tinto seco
1 cebola picada em cubos
QB de alho poró
2 tomates picados em cubos
QB de pimenta dedo de moça picadinha
QB de sal, pimenta do reino, orégano e temperos do seu gosto
QB de óleo
QB de temperinho verde





Modo de Preparo:
Tempere a costela com sal, pimenta, orégano e temperos do seu gosto.
Acrescente o vinho e deixe marinando por 1 hora.
Em uma panela de pressão, aqueça o óleo e frite a costela até ficar dourada. Coloque a cebola, o alho poró, a pimenta dedo de moça, o tomate e cubra com o vinho. Tampe a panela e deixe cozinhar por 30 minutos, depois que pegar pressão.  Salpique o temperinho verde e sirva com mandioca cozida ou com arroz.


quinta-feira, 19 de maio de 2016

ALMONDEGA DE PROTEÍNA DE SOJA


Ingredientes:
1 xícara de proteína de soja* (abaixo a explicação do preparo)
1 cebola pequena picada
1 dente de alho picado
QB de temperinho verde picado
QB de sal, pimenta do reino  e orégano
1 ovo
QB de farinha de trigo

Modo de Preparo:
Depois da proteína de soja estar bem sequinha, coloque em uma tigela e adicione a cebola, o alho, o sal, a pimenta, orégano, o temperinho verde, o ovo, farinha e misture bem.
Molde bolinhas e frite-as em óleo quente até dourar.

 * Como Preparar Proteína de Soja
Ingredientes:
1 xícara de proteína de soja (usei a proteína média)
2 xícaras de água fervente
1 colher (sopa) de vinagre ou suco de limão (ajuda a minimizar o odor característico da soja) 

Modo de Preparo:
Coloque em um recipiente.
Deixe descansar por 1 hora, escorra, enxague bem e passe por uma peneira pressionando ao máximo para retirar toda a água. Depois de bem sequinha você pode utilizar como preferir.
                                          
                                          
                                            



Observações:  fritei  as almondegas, mas se preferir, pode assar em forno preaquecido, em temperatura média (180ºC), por 20 minutos ou até dourar.

Dicas:
Para facilitar, passe um pouco de óleo nas mãos para moldar as bolinhas.
Pode rechear com queijo, ovo de codorna e outros.
Servir com molho do seu agrado. 


terça-feira, 17 de maio de 2016

PÃO INTEGRAL DE IOGURTE, CENOURA E LARANJA


Ingredientes:
- Para a Massa:
1 potinho de iogurte natural (170gramas)
1 cenoura pequena descascada
45 gramas de fermento biológico fresco (3 cubos)
1 colher (sopa) de açúcar
1 xícara (chá) de suco de laranja
Raspas de ½ laranja
1 ovo
3 colheres (sopa) de margarina
1 colher (chá) de sal
2 xícaras (chá) de farinha de trigo integral
½ quilo de farinha de trigo

- Para a Cobertura:
QB de água para pincelar
2 colheres (sopa) de linhaça, gergelim ou aveia




Modo de Preparo:
Para a massa, bata no liquidificador a cenoura junto com o iogurte. Transfira para uma vasilha
com o restante dos ingredientes, com exceção da farinha de trigo e misture bem. Coloque aos poucos a farinha e vá misturando até obter uma massa enxuta. Então, sove muito bem com as mãos até que fique lisa e homogênea. Coloque em uma assadeira de pão, pincele a água, polvilhe a linhaça, aperte bem com as mãos para ela grudar, cubra com um pano e deixe fermentar por aproximadamente 40 minutos ou até que a massa fique próxima da borda da assadeira. Leve ao forno moderado (180º) por aproximadamente 45 minutos ou até que fique bem dourado.


domingo, 15 de maio de 2016

TIPOS DE PIMENTA

Um agradecimento especial ao MINIHELP, por permitir a postagem!


   Amada por uns e odiada por outros, ninguém consegue ficar indiferente à pimenta. Ela é designada como sendo uma espécie de condimento com sabor picante, cujo grau de ardência varia de quase nulo (pimentão) a muito forte (malagueta). Aliás, as pimentas são classificadas pelo seu grau de ardência, cuja escala vai de 0 a 10. Dependendo da espécie, a pimenta pode ser proveniente da Ásia ou da América Central.
   Existe uma grande variedade de pimentas no Brasil e no mundo. Algumas são mais conhecidas e mais agradáveis ao paladar de quem gosta de temperar sua comida. Entre os vários tipos de pimenta e as mais conhecidas destaque para a pimenta malagueta, dedo-de-moça, pimenta biquinho, pimenta de cheiro, caiena, comari, pimenta vermelha, murupi, habanero, pimenta do reino e jalapeño, considerada a pimenta mais ardida do mundo. Muitas pimentas são usadas para temperar e dar sabor aos alimentos, na produção de molhos e até para fazer geleia de pimenta.
   A pimenta é usada como tempero ou como acompanhamento de diversos pratos no mundo todo, e também no Brasil. Na culinária brasileira, por exemplo, o acarajé, xinxin de galinha e bobó de camarão são algumas comidas que levam pimenta entre seus ingredientes. Há até quem já tenha experimentado chocolate com pimenta, que dizem ser uma combinação perfeita.
   Além de ingrediente indispensável nas culinárias por todo o mundo, a pimenta traz muitos benefícios à saúde. Confira a seguir por que a pimenta deve ser incluída no cardápio alimentar.

A PIMENTA MAIS ARDIDA
   A pimenta mais ardida do mundo até pouco tempo atrás era a Bhut Jolokia, uma pimenta indiana que foi criada cruzando outras pimentas que eram consideradas as mais fortes. O resultado foi a Jolokia, pimenta que quando cortada sua sozinha. Aliás, só de olhar pra pimenta seus olhos já começam a lacrimejar. Mas a Jolokia perdeu o trono para a Trinidad Scorpion Butch T, pimenta produzida em laboratório australiano a partir de um fruto de Trinidad e Tobago.
   A avaliação do grau de ardência das pimentas é feita pela escala Scoville. Criada pelo farmacologista Wilbur Scoville a escala avalia a pungência das pimentas, que chamamos popularmente de ardência. A escala funciona avaliando quantas vezes uma pimenta precisa ser diluída em água e açúcar para perder totalmente o sabor picante. Só para se ter uma ideia, pimentas conhecidas no Brasil como a malagueta e dedo de moça ficam entre 60 a 100 mil e 5 a 15 mil na pontuação da escala. Já a Jolokia alcança absurdos 1 milhão na escala Scoville. A atual campeã, Trinidad Scorpion, alcançou 1 milhão 107 mil. A pimenta é tão braba que durante seus testes derreteu as luvas de látex usadas pelos pesquisadores. Os resultados dão conta de que se ela entrar em contato com os olhos ou a área próxima deles, pode causar cegueira temporária.
   Embora a escala de Scoville seja amplamente utilizada, alguns pesquisadores a consideram imprecisa, pois para cada pessoa o nível de ardência pode variar. Outros testes como o High-performance liquid chromatography (Cromatografia Líquida de Alta Eficiência), promove uma separação mais eficiente dos componentes da amostra e testes de DNA estão sendo empregados atualmente.

                                           Foto: Internet

TIPOS DE PIMENTAS DO BRASIL E DO MUNDO:

- Pimenta Bhut Jolokia:
É considerada a pimenta mais forte do mundo, recordista mundial em ardência, segundo o Guiness Book. Para manuseá-la é preciso usar luvas. Quando imatura é verde e quando madura é vermelha. Originária da Índia. Utilizada em sua forma seca quanto frescas, em saladas e molhos.

- Pimenta Americana ou Doce:
Ardência doce. Fruto alongado de cor verde intenso e brilhante. Utilizada no preparo de vários pratos da comida brasileira, muitas vezes substituindo o pimentão.

- Pimenta Baiana:
Forte sabor de ardência. Fruto pode ser mais alongado ou mais arrdondado. Pode ser de coloração roxa ou preta. Usada na Bahia para fazer o acarajé com sabor de pimenta.

- Pimenta Biquinho:
Não arde, mas tem sabor marcante. Fruto de formato arredondado com bico. Quando imaturo tem coloração verde escura e quando maduro, coloração verde-amarelada e vermelha brilhante.

- Pimenta Branca:
Menos picante do que a pimenta preta. É a pimenta do reino madura e seca que é descascada. Encontrada em pó ou em sementes. É utilizada em maioneses, peixes, molhos brancos, sopas claras online casino e no tempero de saladas.

- Pimenta Cambuci ou Chapéu-de-Frade:
De ardência doce. Quando imatura, a coloração é verde e quando madura é vermelha. Se aproxima mais do pimentão. Usada em saladas, cozidos e recheados.

- Pimenta Cayenne:
Extremamente picante. Cultivada com fins alimentares, medicinais, condimentares e ornamentais. Utilizada em conservas, molhos, saladas. Originária da América Latina.

- Pimenta Cereja:
Pimenta doce. O formato é de cereja. Quando madura tem coloração vermelha. Pode ser feita recheada.

- Pimenta Chili:
Extremamente picante. Originária do México. Utilizada em sopas, cremes, molhos cremosos e de tomate, frutos do mar, carnes, aves, vegetais.

- Pimenta Cumari:
Alto grau de ardência. Quando imaturo, o fruto é verde e quando maduro é vermelho. Fruto arredondado ou ovalado.
Originária do Brasil. Popular na região Sudeste. Utilizada em conservas, molhos, temperos. Também pode ser misturar ao arroz e ao feijão.

- Pimenta Cumari-do-Pará:
Sabor altamente picante. Similar à pimenta cumari. Fruto arredondado ou ovalado. Quando imaturo, a coloração é verde e quando maduro é amarelo. Utilizada principalmente em conservas.

- Pimenta Dedo-de-Moça:
Pouco picante. Quando imaturo, o fruto alongado é de coloração verde e quando está maduro é vermelho. Pode ser encontrada na forma líquida, fresca, e em conserva. Na forma desidratada, recebe o nome de pimenta calabresa. É muito utilizada em molhos.

- Pimenta Fidalga:
Também conhecida como cabacinha e/ou 7 molhos e cabaça. Quando madura, tem coloração alaranjada. Utilizada no Pato no Tucupi, prato típico da Amazônia.

- Pimenta Habanero:
Sabor muito forte, picante. Quando imatura, a coloração é verde claro e quando madura é vermelha/laranja. São encontradas pimentas desta espécie na coloração amarela e vermelha. Originária do Caribe e da Costa Norte do México. Muito utilizada em molhos.

- Pimenta Jalapeño:
Fruto cônico, quando imaturo tem coloração verde claro a verde escuro e quando maduro tem coloração vermelha.
Originária do México, sendo bastante popular no país e nos Estados Unidos. É utilizada em vários molhos para tacos, nachos e burritos. Também é processada na forma de conservas, desidratada ou em pó.

- Pimenta Luna:
Muito picante. Quando imatura, a coloração é verde e quando madura é amarela. Ideal para saladas, condimento para carnes e peixes. Originária do Brasil.

- Pimenta Malagueta:
Ardência de média a alta. Quando imatura tem coloração verde, quando maduro é vermelho. Fruto alongado. É muito utilizada em molhos de pimentas, conservas. Também usada como condimento no preparo de peixes, carnes, em feijoadas e no acarajé.

- Pimenta Murupi:
Sabor picante. Quando imatura tem coloração verde, depois adquire um tom amarelo, e quando madura tem coloração vermelha. Cultivada na região Norte do Brasil.

- Pimenta Piãozinho:
Nível médio de ardência. Quando imatura, tem coloração verde e quando madura é vermelha. Usado fresco para temperar aves e peixes, ou inteiros em conservas no vinagre.

- Pimenta Rocoto:
Sabor frutoso e levemente tropical. Quando imatura tem coloração verde e quando madura tem coloração vermelha, amarela e marrom. Utilizada em molhos ou podem ser recheadas. Originária do Peru.

- Pimenta Serrano:
Possui mais sementes do que outros tipos de pimenta. Quando imatura a coloração é verde, e quando é madura é vermelha. Originária do México. Utilizada em molhos, salada, arroz.

- Pimenta Shishito:
Utilizada como aperitivo. Geralmente são feitas grelhadas. Originária do Japão.

- Pimenta Tabasco ok :
Saborosa e bastante picante. Quando imatura tem coloração verde e quando madura é vermelha alaranjada. Usada como molho. Originária do México.

- Pimenta Vulcão:
Sabor picante. Quando imatura, a coloração é verde e quando madura é vermelha. Usada como planta ornamental.

- Pimenta-da-Jamaica:
Pouco picante e ligeiramente adocicada. Coloração marrom. Seu sabor é bastante apreciado e lembra a combinação de canela, noz-moscada e cravo-da-índia. Nativa das Américas e do Oriente. É utilizada em conservas de legumes, carnes, frutos do mar. Quando é moída serve para aromatizar bolos, biscoitos, pudins, sopas e molhos.

- Pimenta-de-Bode:
Alto grau de ardência. Quando imaturos, os frutos são verdes e quando maduros são amarelo ou vermelho. Pimenta arredondada e achatada. Originária do Brasil. É utilizada como condimento no preparo de carnes, arroz, feijão. Usado também no preparo de conservas.

- Pimenta-de-Cheiro:
Há diversas variedades de pimenta-de-cheiro. Pode ser doce, levemente picante ou bastante picante. Apresenta frutos alongado, triangular, retangular e arredondado. Quando maduros, os frutos variam desde o amarelo-leitoso, amarelo-forte, alaranjado, salmão, vermelho até preto. Utilizada em saladas, como condimento para carnes e peixes. Típica da culinária baiana e nordestina (xinxim de galinha e bobós).

- Pimenta-do-Reino:
Sabor forte e levemente picante. Pequena e de formato arredondado. Quando imatura tem coloração verde, mas quando madura é vermelha. Originária das florestas equatoriais da Ásia, principalmente Índia. Usada como condimentos, principalmente no tempero de carnes, aves e peixes.

- Pimenta-do-Reino Verde:
Colhida quando ainda está verde, ou seja, antes de ficar madura. É utilizada em pratos como o steak de filé mignon au poivre vert (pimenta verde em francês).

Imagens: internet

sexta-feira, 13 de maio de 2016

BOLO DE ANANÁS SEM LACTOSE


Ingredientes:
11/2 xícara de farinha de milho
11/2 xícara de farinha de arroz integral
1 xícara de aveia
11/2 xícara de açúcar mascavo
1 colher (sopa) de fermento em pó
1 xícara de calda da ananás
1 xícara de ananás  picado (envoltos em farinha)
3/4 xícara de óleo
3 ovos

- Para a cobertura:
QB de açúcar de confeiteiro
QB de água




Modo de Preparo:
Bata os ovos, e junte a calda e o óleo.
Junte as farinhas de milho, de arroz integral, o açúcar mascavo, a aveia o fermento, misture bem. Por último o ananás. Leve para assar numa forma untada (30 x 20cm) em forno preaquecido (180ºC) por mais ou menos 35 minutos ou faça o teste do palito.

- Cobertura:
Misture o açúcar de confeiteiro com a calda até ficar uma pastinha e coloque sobre o bolo.

quarta-feira, 11 de maio de 2016

TARTAR DE ABACATE


Ingredientes:
-  Para o Tartar:
100g de abacate maduro, porém firme, para não desmanchar
2 tomates vermelhos sem sementes (preferencialmente orgânicos)
5 folhas de hortelã picadinhas bem pequenas
Suco de 1/2 limão
1 pitadinha de sal (o mínimo possível)

- Para o Molho:
3 cebolinhas
1 punhado de salsinha
1 punhado de alho poró
4 folhas de hortelã
1 pitadinha de sal
Suco de 1/2 limão
Fio de azeite
Se necessário, um pouquinho de água filtrada


Modo de Preparo:
- Tartar:
Corte o abacate e o tomate em cubinhos. Coloque em um pote, adicione a hortelã picadinha, tempere com o sumo de um limão, pitadinha de sal e misture delicadamente. Reserve enquanto faz o molho ou por uns 10 minutos, para marinar bem.

- Molho:
Para o molho, bata todos os ingredientes no liquidificador. Se quiser, pode usar o molho coado ou não.
Para servir, coloque o tartar em um potinho e vire no prato para dar forma. Regue o com o molho e decore com uma folha de hortelã.


segunda-feira, 9 de maio de 2016

BERINJELA, ABOBRINHA ITALIANA COM TOMATES E ERVAS


Ingredientes:
1 berinjela cortada em rodelas
1 abobrinha cortada em rodelas
2 tomates cortados em rodelas
QB de alecrim
QB de alho e cebola desidratados
QB de ervas seca do seu gosto
QB de pimenta calabresa
QB de azeite
QB de sal e pimenta do reino



Modo de Preparo:
Espalhe bem um fio de azeite em um refratário.
Coloque, alternadamente, as rodelas de berinjela, de abobrinha e tomate.
Depois de bem temperadinho, finalize com azeite e leve ao forno pré-aquecido a 200°C até que fique macio e levemente dourado.



Super Ofertas para você!